Posts Tagged ‘permanências’

O relativismo e as andanças da verdade

    A modernidade  quebrou  tradições seculares. Aquelas hierarquias feudais se foram, para que a sociedade de classes se instalasse e as revoluções se tornassem animadores. Havia expectativas de transformações radicais. Não como há negar que a sociedade passou por mudanças importantes. Cada cultura incorporou valores com possibilidades de viver liberdades e duvidar de preconceitos. […]

Read the rest of this entry »

Kafka: as palavras desenham o vazio

  Reclamo das ambiguidades e dos cinismos que cortam o cotidiano. Não faltam denúncias. As tensões existem em todos os lugares.Mesmo com a folia trazendo delírios continuam os desfazeres. Será que a história nunca anulará a desigualdade? Penso que as utopias assanham nostalgias que nunca se concretizaram. Mas as ilusões entram nos desejos. Kafka pediu […]

Read the rest of this entry »

As redes sociais : afetos e projetos

As formas de agir politicamente vão se modificando. Não cessam as inquietações, apesar de todos os mecanismos de manipulação usados para manter a ordem. Não se  fala em grandes revoluções, mas as insatisfações estão sempre crescendo. Há um pragmatismo que envolve a todos. Quem protesta busca melhoria de vida, reclama dos salários, quer uma cidade […]

Read the rest of this entry »

As múltiplas máscaras e as (des)aventuras da violência

  Não é possível observar o cotidiano e deixar de ver os instantes comuns da violência. Ela se repete e segue construindo histórias de quem a adota e a propaga. Não se trata de um mito, mas é frequente ouvir narrativas que nos fazem desconfiar de certas sociabilidades. Há intenções de eliminar o outro ou […]

Read the rest of this entry »

Os tempos da história, as variações contemporâneas

A chegada dos europeus à América é objeto de muitas polêmicas. Ela reforça preconceito com relação aos povos que , aqui, habitavam, mas também agitou ideias milenaristas e desejos de recuperar o comportamento humano. Estamos distantes no calendário oficial disso tudo. Não costumo, apenas, ficar imobilizado pela ordem cronológica tradicional. Há um movimento de retorno […]

Read the rest of this entry »

Nietzsche:o tempo e as costuras das histórias

O tempo passa, talvez a afirmação mais usada nas conversas gerais. Ninguém duvida do movimento que consome dores e alegrias. Não há fórmulas especiais para enquadrá-lo num único ritmo. Ele segue, lembra o passado, com insistência, esquece afetos, desloca-se dialogando com a história. Há pessoas que foram menosprezadas na época que viveram. Pareciam fantasmas ambulantes, […]

Read the rest of this entry »

Os assassinatos espalham notícias e medos

  Os assassinatos que aconteceram, na França, continuam repercutindo. O autor das matanças, Mohamede Merah, recebe elogios e condenações. Estabelece-se uma confusão nos valores que não é recente. Merah é islamita. A polícia terminou sua perseguição com resultados não muito esclarecedores. Ele morreu, num cerco armado, na tentativa de aprisioná-lo. Merah estava bem municiado e sua ação acendeu disputas étnicas. […]

Read the rest of this entry »

Memórias inquietas: o golpe político-militar de 1964

Quando tinha quase 12 anos, em março de 1964, se deu o golpe político-militar que derrubou o governo de João Goulart. Pregava-se o fim do perigo comunista que assombrava grupos sociais significativos. Queriam ordem e nacionalismo, nada de aventuras trabalhistas e sindicais. Houve reações, mas muita gente simpatizou com o ato. Não gostei. Fiquei desconfiado, […]

Read the rest of this entry »

Por onde circulam os suspiros da rebeldia?

                              As rebeldias não têm moradias fixas. Mudam de lugar e vestem-se com as modas de cada tempo. É difícil prevê-las. Inquietações surgem, há expectativas  de transgressões, mas a calmaria reassume o controle das relações sociais. Bate uma apatia inesperada e a ordem concretiza sua repressão. Isso é história. Permanências resistindo. Não querem ser […]

Read the rest of this entry »

Quem segura as estrelas e renova as esperanças?

Escolher o grande acontecimento de 2010 traz agitações na imprensa. As opiniões são divergentes. Os critérios mudam , de acordo com as concepções de mundo. Brilham as estrelas, as imagens da televisão e as bajulações frequentes. Não há interesse em homenagear aos que furam os esquemas da mesmice. Isso é geral. O sucesso cega e causa […]

Read the rest of this entry »