Posts Tagged ‘poder’

A política mantém suas linhas sinuosas e tênues

Ninguém consegue dominar as profecias sobre o futuro, mas todos procuram estudar os sinais que podem apontar alguma trilha. O mundo não abandona as incertezas. Pode ser que a ciência desvende mistérios e domine as andanças do tempo. Nunca é uma palavra traiçoeira. Resta ir traçando os desenhos possíveis, não vacilar no cuidado com os […]

Read the rest of this entry »

Jobs:a cultura reinventa-se, a morte impõe limites

  Nem tudo se degradou. Na sociedade do consumo e do espetáculo, há lugares para criatividade e alegrias. Não vamos mergulhar naquele pessimismo que risca o futuro e desfaz qualquer lembrança de utopia. Sabemos que as lacunas existem e elas não são propriedades exclusivas do mundo em que vivemos. Não dá para acreditar num progresso […]

Read the rest of this entry »

As artimanhas do capital, natureza descuidada

Cuidar da natureza não parece ser uma tarefa tediosa. Somos parte da natureza. A vaidade de se proclamar animais racionais não nos tira a finitude. O paraíso pode ser sonhado, configuar nostalgias, mas o mundo ferve. O lucro comanda o espetáculo e para isso se arma de astúcias. Há muitos protestos contra a poluição. Ela não decresceu, […]

Read the rest of this entry »

Os tempos dos Estados Unidos e a memória inquieta

O 11 de setembro se foi? Parece que não. Há alguma coisa que se vai para sempre? Tudo não fica morando na memória, esperando o momento de se avivar? O tempo tem muitas incertezas. O presente nos acompanha. Cada instante mexe com os desejos e aciona nossa presença no mundo. Não estamos, porém, afastados do […]

Read the rest of this entry »

O mundo não sossega, a afetividade não se alarga

Buscar serenidade parece difícil. É bom que haja transgressões para que a apatia não se estabeleça. Contudo, nem tudo caminha no sentido de efetivar-se mudanças e alterar os tantos infortúnios que transitam pelo mundo. Os conflitos são violentos. Desanimam quem acredita no mínimo de solidariedade. A globalização não nos aproximou afetivamente. Trouxe maior entrelaçamento entre os […]

Read the rest of this entry »

Sherazade, Lula e as mil e uma noites

  Todos gostam de ouvir histórias. Quando elas estão revestidas de muitas fantasias trazem desenhos fortes para imaginação. Deixam alegrias. Movimentam a vida e nos desligam do lugar-comum. Sherazade tornou-se símbolo da contadora de história. Quem pode esquecer As Mil e Uma Noites? O livro está presente na formação de cada um, muitas vezes de maneira […]

Read the rest of this entry »

A justiça e a notícia na corda bamba dos valores

Há fatos que aparecem na imprensa cercados de manchetes avassaladoras. Fixam-se no noticiário. Apontam questões graves. Misturam versões. Deixam os leitores querendo esclarecimentos, mas existem limites que fogem ao controle dos jornalistas. Na velocidade do viver, o mundo exige novidades. As suspeitas tomam conta das fofocas e  a perplexidade termina desaparecendo. É difícil descobrir o desfecho, […]

Read the rest of this entry »

Os julgamentos, as relações de poder, o pessimismo

Os princípios éticos sofrem abalos cotidianos. Mesmo que o mundo tenha seus lugares de encontro, o jogo de interesses não permite a consolidação de transparências. Por isso, as discordâncias existem e, muitas vezes, impedem diálogos. A tensão faz parte da contemporaneidade. Está para além dos dissabores políticos ou das disputas econômicas. Formou-se um amplo mercado com […]

Read the rest of this entry »

A tristeza de Dilma, as verdades sombrias do mundo

Há notícias que tem destaque reduzido. Ocupam páginas de jornal esquecidas. Passam, sem causar alarde. Gosto de ir fundo e sou pescador dos detalhes. O mundo é vasto, é sempre bom lembrar. As controvérsias não param e as disputas tornam-se comuns e enfadonhas. A sociedade, porém, mantém seus vícios, renova o estoque de máscaras, aposta na […]

Read the rest of this entry »

Passeatas, culturas, confrontos, resistências

As verdades somem ou sofrem abalos marcantes. As relações sociais são históricas, não se fixam e ganham o leito da eternidade. Muita gente esquece a transitoriedade da vida e da convivência. Evita se envolver com redefinições constantes.As inquietudes  trazem divergências. A dificuldade do julgamento sacode o bem-estar monótono das instituições. As regras se estabelecem, mas é imposível […]

Read the rest of this entry »