Posts Tagged ‘Política’

Ressentimentos: a política descosturada e narcísica

Usar a agressividade faz parte da convivência. Há, porém, extremos. Quando o diálogo morre, as palavras se perdem, cegam-se os olhos.  As ruínas continuam insistindo que a política não é uma harmonia. Cria-se um sonho que declina e termina assustando. Pode transformar-se numa violência estéril, anônima, em busca de inventar um medo que paralisa e […]






Share Read the rest of this entry »

As travessias perigosas e egoístas

  Nunca vi tanta confusão na política. Algumas ensaiadas com ajuda da mídia e desespero de quem sonhou Temer como o santo da Republica. Não é apenas o Brasil que passa por escorregões. O capitalismo precisa urgente de reforma e busca seu caminho atropelando os desfavorecidos. Trump está no poder. Quem sabe o que vai […]






Share Read the rest of this entry »

Kafka: as profecias estão na história

Vivi muitos episódios. Não penso que existe destino. Há sempre surpresas e estagnações. Nada é transparente. A história tem curvas imensas. Tenho poucas respostas e muitas perguntas. Fico agoniado. Há pessoas que revelam um cinismo inexplicável. Há outras que cuidam si e nem ligam para coletividade. E os agressivos cheios de saberes acadêmicos? Quando sei […]






Share Read the rest of this entry »

As ocupações: encontros e despedidas

Há, nos labirintos, saídas que se desviam do comum. A sociedade está vivendo uma crise de paradigmas. Tudo se debate. O que é verdade? Para que serve o conhecimento? Como escolher a melhor convivência familiar? A ética se foi e o negócio prevalece? O pragmatismo toma conta das cabeças e dos corações? Por onde andam […]






Share Read the rest of this entry »

O império do cinismo e da tragédia cotidiana

    O mundo se constrói nas diferenças. As hierarquias persistem, mudam de lugares. Sinais para transformações e muita complexidade  nos inquietam. As pessoas se deslocam, conseguem furar esquemas de poder. No entanto, a sociedade mantém o ritmo, reprime. Quem parecia rebelde se deixa levar pelas arrogância de quem condenava. Continuam os fingimentos, os autoritarismos. […]






Share Read the rest of this entry »

A quebra da história: o rio amargo

Somos animais sociais. Sempre repito. Não acho que seja uma dádiva inesgotável. Existem outros animais, talvez até mais sábios e cuidadosos. Nós vivemos trocando favores, afetos, invejas, ressentimentos. O mundo pantanoso faz com que o caminho seja traiçoeiro. Não faltam as desconfianças e as sociabilidade. Há permanências, porém não temos o domínio do tempo. Hoje, […]






Share Read the rest of this entry »

A busca de saídas e entradas na política

  A imaginação não pode ser descartada. Repetir o passado sem reflexão é melancólico. É preciso, portanto, buscar caminhos, movimentar a história. O Brasil passa por crises contínuas. O governo se encastelou, ameaça, sente-se soberano. A justiça tem vacilos. Não é  sem razão que a perplexidade cria raízes. Muitas passeatas, paralisações, discursos, análises, ocupações. Encontrar […]






Share Read the rest of this entry »

Os trapézios da história: a incompletude, o tempo, o desejo

Sinto falta dos circos de antigamente. Tenho memória prazerosa. Lembro-me dos detalhes. Firmavam-se admiração e suspense. Os trapezistas me deixavam perplexo. Era uma síntese da vida e não  percebia. O voo de cada trapezista trazia febre no coração e frio na barriga. Saía exultante. Como seria bom que aquele espetáculo não se acabasse… Mas a […]






Share Read the rest of this entry »

Estamos tontos ou perdidamente cínicos?

Sou descrente com relação a muitas coisas. Fico triste, quando vejo tantos desencontros. Não vivo de ambições, já rompi com o berço esplêndido. Repito sem consternação: uma sociedade tomada pelo capitalismo se afunda afetivamente. Daí, a violência, as amargura, a inveja, o desprezo pelos outros. Sei que é um máquina poderosa e há quem admire […]






Share Read the rest of this entry »

O feitiço desmancha a política?

Certos jantares trazem a fantasia e o desejo de poder. Alimentam o pragmatismo perverso. Num país que vive tantos desafetos, ainda se tem o cinismo de celebrar conspirações. Sinto, às vezes, dificuldade de respirar. Não sei se há bruxarias soltas, inquisições preparadas, congelamento de coragens. Não tenho dúvidas que o abismo é grande. Não registro […]






Share Read the rest of this entry »