Posts Tagged ‘Política’

A política de todos os oceanos

Não se podia esperar travessias menos amargas. Tudo está muito confuso, complexidades inesperadas.Há surpresas que atormentam. Não temos condições de votar pelos outros. Seria um caos. A política é uma escolha com objetividades precárias. Nem sempre a lucidez ganha espaço, os ressentimentos viajam pelos corações. A sociedade é território da diversidade. É lamentável que Dória […]






Share Read the rest of this entry »

O fascismo tem memória, a política se desengana

Sentir as agitações do mundo não é fácil. Há muitos desenganos, a sociedade não consegue arrumar seus caminhos. Surgem inquietudes, sinais de que o bem e o mal estão de mão dadas , mas se estranham. Durante muito tempo, se dizia que os erros humanos podiam ser reconsiderados. Eles eram descuidos, falta de convívio com […]






Share Read the rest of this entry »

A história não se acanha e o tempo não para

    Adianta sempre repetir que a história é construção. Não é homogênea, está cheia de ruínas, vive desencontros e surpreende. Acontecem coisas que nos deixam tristes e outras que nos chamam para a alegria. É difícil se equilibrar, ouvir ruídos inoportunos, observar mudanças superficiais, assistir aos golpes dos azares articulados. Desistir e achar que […]






Share Read the rest of this entry »

Inferno e hospício: a política das tensões inesperadas

Governar não é fácil. A complexidade continua tomando conta das relações de poder. Preparam-se armadilhas que são mortais. Deixam a perplexidade correr pela mídia. Um dia se vai aos céus, o outro dia sinaliza-se com a catástrofe. Não há, portanto, uma ética, uma pedagogia , um projeto. O futuro , talvez, seja um inferno, as sepulturas […]






Share Read the rest of this entry »

Neymar: a vaidade no meio do caminho

  Sou torcedor do Santa Cruz. Sempre curti futebol. Jogava peladas na ruas calçadas e nas praias. Era bastante irregular, mas tinha muita garra. Divertia-me, fazia amigos, cansava o corpo e liberava o ânimo. Até 22 anos, comparecia aos estádios. Era um alívio, para se livrar das tensões. Mesmo que Santa perdesse, não deixava de viver […]






Share Read the rest of this entry »

A demonização do mundo: a falência do bem?

Dizem que os demônios e os anjos estão sempre em conflito. A luta constante do bem contra o mal ,tão provocante, prossegue. Desde a queda do paraíso , o mundo se instabilizou. Não há como desejar equilíbrio. Parece que os demônios estão aplicando técnicas de alto poder tecnológico. Os anjos se perdem. Curtem uma ingenuidade […]






Share Read the rest of this entry »

O cinismo dói: a política e o delírio

As novidades estão nos espelhos da mídia. As redes se inquietam e os julgamentos explodem. Muito sentimento escondido por detrás de argumentos ditos racionais. Eduardo Cunha renunciou. Configurou uma peça teatral de lágrimas, onisciência, cinismo. Não sou psicanalista, mas penso que os políticos estão no limite da falta de vergonha e longe de qualquer princípio […]






Share Read the rest of this entry »

Nietzsche: o apodrecimento dos valores

A palavra crise tornou-se comum. Seria difícil, porém, pensar uma sociedade sem tensões. O ritmo tem suas variações. O mundo está contaminado por explorações e violências cotidianas. É fundamental não desprezar o passado. É possível localizar tantas guerras, tantas disputas políticas, tantas hierarquias sufocantes. Observar a profundidade da crise ajuda a solucioná-la. Nem sempre há […]






Share Read the rest of this entry »

Quem julga? Quem perde? Quem disfarça?

Há muitas perguntas sem respostas. As ambiguidade fazem parte dos espantalhos políticos. A sociedade se divide, porque as incertezas não cessam de apavorar. Não dá para esperar sossego, quando as armadilhas estão preparadas e agem cotidianamente. Até aonde vão as contendas políticas, ninguém sabe. Nota-se que a economia está agonizante. Os negócios mostram que o capitalismo não […]






Share Read the rest of this entry »

A educação está no porto das tormentas?

Nenhuma sociedade consegue navegar se não define seus projetos. Não aparecem de repente. É preciso debates, divergências, diálogos. Quando a penúria é grande há possibilidades do navio afundar. O Brasil tropeça. A educação não tem sido  bem assistida. Há sempre ameaças constantes de privatizações e o  negócio enche o mercado de diplomas esquistos. A procura […]






Share Read the rest of this entry »