Posts Tagged ‘possibilidade’

As escritas das histórias, os ritmos do impossível

    A escrita tem um ritmo. Não pense que a palavra não dança. Imagine. Ela está sempre viva, depende  dos diálogos de quem a lê. É preciso  não celebrar apatias quando as histórias estão sendo contadas. Quem se esconde, apaga o fogo da palavra. Portanto, é um erro desprezar seu movimento coletivo. Visitar Calvino, […]

Read the rest of this entry »

A fragmentação sedimenta ruínas

Quando todas as instituições gritam e noticiam desesperos; é a preparação para o vulcão explodir. Busca-se uma razão soberana que  massacre  qualquer diálogo. Morrem as possibilidade de pensar a cultura como conversas, reflexões, apostar nos sonhos, no convívio afetivo. Ouve-se o deboche. Há  uma sucessão de ruídos assustadores.As palavras se chocam porque mergulham no vazio. […]

Read the rest of this entry »

A difícil possibilidade do reencanto

A história não consegue se livrar dos mistérios. Existem inúmeras teorias e crenças que tentam cercar a instabilidade e fazer pactos que neutralizem as dissonâncias. Mas as contradições movimentam a sociedades e parece impossível destruir a violência e retomar arquiteturas de paraísos. Se as dúvidas persistem, se as controvérsias são contínuas, criam-se sempre expectativas de […]

Read the rest of this entry »

As possibilidades escondidas

Não desenharia a imagem que avistei no único espelho, nem  conjugaria o verbo que não contém acasos e desesperos. Há nos momentos inesperados da vida uma magia tardia, algo que foi perdido num paraíso que existiu na memória. Cada tempo carrega narrativas que não se acabam para sempre, pois as histórias nunca pedem definições fixas […]

Read the rest of this entry »

As voltas da história, as complexidades constantes

As sociedades passam por idas e vindas. Difícil é saber a profundidade de cada mudança. Há interesses, hábitos diversos, conflitos incessantes. Na medida em que a população cresce a complexidade ganha espaço. Não dá para encaixar previsões. As instabilidades parecem colocar em dúvida a autonomia dos sujeitos históricos. Será que existe um controle externo das nossas ações […]

Read the rest of this entry »