Posts Tagged ‘rua’

O maio do sonho: 1968

    Reclamamos das disputas infernais. O mundo não tem sossego. Não aprendeu com tantos séculos de cultura. A burocracia toma conta da vida privada. Uma prisão, cheia de labirintos construídos, com muito sadismo, alimenta solicitações opressoras. Os prédios verticalizam a moradia, ora são abandonados, ora são demolidos. Tudo se passa numa velocidade estúpida. Não […]

Read the rest of this entry »

Os olhares dos mil silêncios e espantos

Quem sistematiza a história como um conjunto de fatos perde dimensões incríveis. É preciso  observar os contrastes e não apenas os grande generais e as fortunas opressoras. Há repetições Muitos não se soltam das máximas de Aristóteles, se envolvem com as mesmices em busca de quietude. Esquecem que já houve tantas reviravoltas. Não se pode […]

Read the rest of this entry »

O desejo, o ruído, o tempo

a rua é o encontro dos ruídos, não importa que a história se intimide. nunca há exatidão no julgamento, nem certezas no desejo, mas não adianta ver as sombras do passado, somar os enganos e duvidar dos medos. há quem calcule a ilusão permanente dos sentimentos e mergulhe na inquietude e nas ausências de sorte. […]

Read the rest of this entry »

A rua é o mundo, o mundo é a vida

Aritana é vendendor de amendoins. Quase toda semana, passa, pela rua, onde moro, com sua ágil carrocinha. É animado e barulhento. Usa músicas de duplo sentido, chamando a atenção da plateia. Faz elogios ao seu produto, com bom humor, e a ajuda de uma fita gravada, na sua caixa de som. Diz que é descendente de […]

Read the rest of this entry »