Posts Tagged ‘ruído’

Os limites e as profecias

No sonho que encerra a madrugada há sinais de profecia. Cada dia tem suas aventuras, mas as incertezas nunca fecham portas. O silêncio é a máscara da dúvida mal resolvida, da história mal contada e as palavras correm como disfarces do espetáculo íntimo e escondido. Não se chega na história pronta, nem se mede a […]

Read the rest of this entry »

O meu silêncio é o meu ruído?

  A indiferença é sempre um disfarce. Queremos fugir de certas controvérsias, mas a neutralidade não existe. O muro não está firme e balançamos. Somos artistas do acaso. Alguns sofisticados buscam teorias para justificar seus malabarismos e seus talentos. É um território repleto de vaidades, onde a felicidade se torna uma fantasia permanente. Não adianta […]

Read the rest of this entry »

O desejo, o ruído, o tempo

a rua é o encontro dos ruídos, não importa que a história se intimide. nunca há exatidão no julgamento, nem certezas no desejo, mas não adianta ver as sombras do passado, somar os enganos e duvidar dos medos. há quem calcule a ilusão permanente dos sentimentos e mergulhe na inquietude e nas ausências de sorte. […]

Read the rest of this entry »

As conversas da solidão num mundo do ruído

Falar da solidão, num mundo massificado, parece despropósito. Não há paradoxo, nem tampouco melancolia em afirmar que o estar só acompanha a vida. O mundo está cheio de gente. O encontro com os outros é constante. Não devemos, no entanto, confundir a quantidade com a sutileza. Pessoas juntas, multidões ruidosas, avenidas barulhentas não confirmam que as vozes […]

Read the rest of this entry »