Posts Tagged ‘sentimento’

As tecnologias reinventam o social

  Os boatos circulam assustando a população. Possuem um rapidez indescritível e traduzem ameaças. Isso tem acontecido em São Paulo e ninguém sabe suas origens. No entanto, agitam violências e provocam medos. Há ameaças de morte, perda de segurança frequente. Tudo chega pelos mecanismos tecnológicos dos celulares, os mesmos que ajudam a aproximar afetos e […]

Read the rest of this entry »

Ritmos e medos

Não conte a história que as pedras não escutam. Pense que a linha reta não revela segredos do labirinto. As palavras pertencem as imaginações que não descansam e a vida desconfia de quem  afunda  o olhar nos espelhos. Cada tempo concilia e inquieta sentimentos, há medos agoniados destruindo ânimos e testemunhando desesperos. Os encantos se […]

Read the rest of this entry »

A solidão indefinida

  Não imagine que os sentimentos se esgotam nas distâncias mudas. Não há medidas exatas para quem perdeu as aventuras dos encontros. Cada instante foge dos calendários cotidianos, inventa suas fantasias. Há tempos múltiplos que escondem prazeres e melancolias, a vida não pode ser  apenas o universo dos desencantos vadios. Converse com sua solidão e […]

Read the rest of this entry »

Quem se reconhece na história da solidão?

  A vida não se constrói sem uma visita constante aos sentimentos. Há quem os olhe com desconfiança. Considera que é um tema de grande fluidez que não merece divagações. É difícil observá-los. As instabilidades são muitas e o lugar do afeto é, às vezes, confuso e fugidio. Quando optamos pelas determinações fixas os sentimentos […]

Read the rest of this entry »

As descontinuidades soltas

Há no encanto do que foi vivido mistérios intransponíveis. Não há clareza nos gesto, nem tampouco exatidão nos sonhos. A construção da vida não cabe em fórmulas determinadas para sempre. As perdas se misturam com as certezas e o mundo navega nas luzes e sombras. Nem pense que a palavra sintetiza o desejo e desfaz […]

Read the rest of this entry »

O desmanche no jogo tocou no inexplicável?

No jogo, tudo pode acontecer. Era o que sempre ouvia desde os tempos que me apaixonei pelo futebol. Mas não me canso de acrescentar perplexidades na minha coleção de torcedor. É muita frustração que corre solta. Busca-se racionalizar, criar teorias, esticar a paciência. Há muito deslumbramento que apaga reflexões e terminamos nos enfeitiçando com as […]

Read the rest of this entry »

Infinitos possíveis

      Não adianta fixar a medida do sentimento, ela enganaria certezas e desfaria futuros. As dúvidas cabem na vida porque as histórias não possuem rumo e ponto final. Os instantes são apenas travessias que se soltam com sustos inesperados, cada espera é sempre uma ansiedade sobre o que não se define. Nem por isso, o […]

Read the rest of this entry »

(Des)continuidades

Na escrita íntima  se revelam histórias sem fim e indeterminadas. Os sentimentos  desenham memórias vadias, mas não fogem das invenções perdidas, pois a vida não segue sem a nudez do inesperado, sem a ousadia do vagabundo. Nem o silêncio é o esconderijo da vida, nem o labirinto a geometria da simetria comum. As (des)continuidades nunca […]

Read the rest of this entry »

As possibilidades escondidas

Não desenharia a imagem que avistei no único espelho, nem  conjugaria o verbo que não contém acasos e desesperos. Há nos momentos inesperados da vida uma magia tardia, algo que foi perdido num paraíso que existiu na memória. Cada tempo carrega narrativas que não se acabam para sempre, pois as histórias nunca pedem definições fixas […]

Read the rest of this entry »

As contabilidades instáveis da solidão

  As operações matemáticas nos acompanham. Falar e contar fazem parte do cotidiano. Quem pode esquecer que os números insistem em sintetizar resultados e buscar eficiências? A complexidade da vida exige símbolos e leituras que se modificam com rapidez.Multidões se entendem com informações precárias. Há sempre dúvidas, mas é preciso que a história ande e […]

Read the rest of this entry »