Posts Tagged ‘significados’

O verbo ocupar, o substantivo ocupação

              As palavras acompanham as andanças da história. Nem sempre é preciso inventá-las ou mudar sua vida nos dicionários. Ninguém consegue comunicar-se anulando os múltiplos significados que possuem. Os sinais e a mudez podem ser compreendidos a partir de seus malabarismos. Deus não fez o mundo. Ele o disse, […]

Read the rest of this entry »

O desfile das mercadorias: o capitalismo,os valores, o vírus

A multiplicidade pode ser anúncio de uma possível democracia. Espalham-se as escolhas, aumentam os debates, criam-se teorias. Mas além da abertura há manipulações. Nem tudo segue o caminho da verdade. Aceleram-se o jogo da mídia, os enganos dos negócios, a falsidade dos discursos. Não sei se o capitalismo é historicamente uma invenção que se adapta […]

Read the rest of this entry »

Sertão, sertões: significados soltos

Há lugares que estão repletos de incontáveis significados. Por que não observá-los? Por que não balançar as subjetividades, distraí-las com as possibilidades de transcendências, de flutuar nas fantasias do tapete mágico? Por que ficarmos presos a estigmas e imagens desbotadas? Quem ousa desprezar os significados e riscar as aventuras fabulosas das  1001 noites de Scherezade? […]

Read the rest of this entry »

Os malabarismos da política e as expectativas cotidianas

A conciliação é difícil num mundo múltiplo e confuso. Está tudo repartido e mesmo a massificação  frequente não apaga as polêmicas. Por mais que se promova a homogeneização, sobrevivem reflexões e ansiedades. É sempre importante lembrar que a história é o território do inesperado. Há muitas surpresas que rompem com a monotonia do cotidiano. A […]

Read the rest of this entry »

Os dizeres do contemporâneo

As agitações traduzem movimentos que não se conciliam com seu tempo, elas tocam o corpo, diluem as inquietudes, chamam as profecias desconhecidas. Não há espaços perdidos, nem tampouco mitos desprezados pelas dúvidas. A memória lembra pedaços da vida, retoma histórias, carrega o sentimento desfeito. Nas incompletudes tardias restam vestígios do que foi vivido e encarcerado, […]

Read the rest of this entry »

Os múltiplos dizeres da violência cotidiana

Há palavra intrigante. Seu significado não é complexo. Não precisa  ir ao dicionário para decifrá-la. Ela faz parte das andanças cotidianas. É quase impossível deixá-la ausente das histórias. No entanto, ela assusta. Gostaríamos que fosse riscada dos argumentos, não circulasse nos jornais, ganhasse caminhos ignorados. O desejo não encontra alternativas. Fica na especulação. Quem consegue […]

Read the rest of this entry »

Chico Anysio: os significados da morte e da memória

Chico se foi. Artista, excepcional, é difícil enquadrá-lo em algum modelo. É único e, ao mesmo tempo, múltiplo. Inventou mais de duzentas personagens e viveu com intensidade cada um. Há lembranças selecionadas, de certas figuras, mas vale a criatividade. Seu humor impressionava, tinha um fôlego que se espalhava. O novo fazia parte da sua aventura. Não […]

Read the rest of this entry »

Os românticos não abandonaram o mundo

O romantismo é campo de polêmica. É difícil querer harmonia quando algo toca nos sentimentos. Há também quem se negue a conhecer os percursos históricos. Eles são atravessados por muitos significados. É impossível resumi-los com poucas palavras. No entanto,  traçar o mapa de algumas localizações ajuda a evitar a mesmice. A vida é uma doença do espírito, […]

Read the rest of this entry »

As andanças do tempo, os significados dos ritmos

Dividir o tempo faz parte da vida. Exige que se estabeleça diferenças e medidas. Há mudanças, nem sempre conseguimos compreendê-las. A homogeneidade tem seu lugar na cultura, mas sofre abalos constantes e usa máscaras. Tudo sempre igual não responde aos movimentos do mundo. Somos muitos. As emoções gostam de agitações. As relações não mantêm seus […]

Read the rest of this entry »

O Facebook: sentidos do mundo e do tempo

Vemos o tempo passando e corpo dando seus sinais. Não temos o controle das idas e vindas do tempo. Ele nos surpreende. Ideias rebeldes, vontade de ver a solidariedade firmar comportamentos, mas quem vence não se interessa por compartilhar. Fixa diretrizes, não se descuida do espetáculo, evita profundidades. O esquema de dominação, hoje, não intimida […]

Read the rest of this entry »