Posts Tagged ‘silêncio’

A solidão não silencia, transcende

  Há dias de recolhimento. A cidade parece um deserto. Poucos ruídos, gente com sono, sossegos passageiros. O sentimento de solidão se institui e dialoga com passados. Surgem lembranças. Observo que o tempo não poupa imagens. Não há sequência definidas, nem planejamentos conscientes. Tudo dialoga sem testemunhar milagres. Faz bem, mas mostra como o movimento […]

Read the rest of this entry »

O amor e o corpo: vida

Se o amor estranha o movimento do corpo, o afeto se desfaz e os fragmentos se encolhem nervosos. A rapidez da vida está na gravidez do sonho impossível. O desejo esconde o infinito anônimo, a singularidade das estrelas solitárias. Não deixe que o amor risque o impossível, compreenda-se e fuja, nem que as travessias sejam […]

Read the rest of this entry »

As profecias do silêncio

O silêncio é a travessia disfarçada do ruído, a profecia que se escondeu no abismo. A vida não reconta história, não revela segredos, o tempo passa para enganar a morte e engasga com o mistério. Não escreva com a tinta que foi dos anjos, nem habite a moradia dos demônios. Acredite que o universo é […]

Read the rest of this entry »

O meu silêncio é o meu ruído?

  A indiferença é sempre um disfarce. Queremos fugir de certas controvérsias, mas a neutralidade não existe. O muro não está firme e balançamos. Somos artistas do acaso. Alguns sofisticados buscam teorias para justificar seus malabarismos e seus talentos. É um território repleto de vaidades, onde a felicidade se torna uma fantasia permanente. Não adianta […]

Read the rest of this entry »

Laís: travessias da vida

A vida escreve a gramática das palavras possíveis   e  esconde as formas dos abismos inesperados.                                                                                        Não se negue a escutar a voz do outro, nem se sossegue com o silêncio permanente. Cada tempo traça o desenho de um ânimo anônimo. A vida tem o fôlego de o corpo solto no fluir do sonho. […]

Read the rest of this entry »

O silêncio e a sabedoria: entrelaçamentos

Ouvir o silêncio. Difícil entender até onde a força de escutar cada coisa tem seu mistério. A reflexão é importante, mas quase não há tempo para acolher sua fertilidade. Ficamos confusos, pois os ruídos dominam, tropeçam na sensibilidade, provocam pressa no caminhar. A medida do tempo está envolvida pelo sentir. As conclusões são passageiras. Há […]

Read the rest of this entry »

O silêncio secreto

Nunca se compreende o que o inacabado esconde, não há testemunho, nem adivinhações que firmem a eternidade. Cada absoluto sonhado é um fuga solta e freudiana, traz a fantasia do manto colorido da origem. Não prenda o tempo em paraísos e desertos vazios, transcenda-se na sua história como uma cartola mágica. A medida da vida […]

Read the rest of this entry »

As escritas silenciosas da solidão

Não há ruído que revele a magia da cada criação. O mundo se inventa no silêncio escondido das escritas e desfazendo imagens desenhadas nos cantos dos espelhos. As geometrias da vida não possuem pertencimentos fixos, nem adivinhações nas suas travessias curvas e repetitivas. Nem sempre cabem leituras nos significados mais antigos, nem nos tempos que […]

Read the rest of this entry »

O silêncio e as palavras

há no silêncio que encobre a nudez um pacto intraduzível. nem tudo se revela na linguagem, a mudez é o esconderijo das permanências. não se discute a palavra morta na metáfora que deixou o mundo, pois a vida corre para não adormecer os sonhos da animação. cada profecia traz o sinal da fuga desejada e […]

Read the rest of this entry »

A escassez da vida

  a escassez do tempo esconde o desejo de construir a astúcia   a vida fica presa no mínimo do efêmero, no cansaço sem sentido   há noites sem sonhos, mas a luminosidade perdida pede crenças   e desfaz as profecias de qualquer paraíso  vadio e anônimo   não existe a viagem e nem existe […]

Read the rest of this entry »