Posts Tagged ‘sociedade’

As conversas da solidão na extensão do mundo

Muita gente nos cerca. Caminhamos enfrentando olhares negativos ou indiferentes, mas também ruídos de alegrias e surpresas. O mundo tem muitas pedras e rotas que não se esgotam. Planejar é uma dificuldade. Quando partimos para viver o cotidiano, aparentemente, tão simples, ficarmos perplexos com os desacertos e o inesperado. O dia apresenta-se com novidades incomuns, […]

Read the rest of this entry »

A sociedade na busca do indefinido equilíbrio instável

As inquietudes  não estão apenas na modernidade. Os tempos históricos convivem com surpresas e ousadias desde as épocas consideradas remotas. Não é escorregadio assumir que a linha reta mal diz das relações desencontradas que acontecem até nos pequenos grupos. O ponto final nos amargura. Inventamos saberes, buscamos moradias estranhas, criamos leis, mas há um ritmo […]

Read the rest of this entry »

As moradias do mundo de fronteiras soltas

Ocupar territórios faz parte da travessia histórica. Exige estratégias de dominação e práticas sociais renovadoras. Não se cogita, aqui, avaliar justiças ou definir valores. Na medida em que as invenções culturais ganham força, regras e limites se tornam mais complexos. É preciso lidar com as diversidades de formas e de recursos. A sociedade continua desigual. […]

Read the rest of this entry »

A fabricação da drogas e o desencanto com o mundo

Não se vive sem estímulos. A apatia nos tira da movimentação da vida. Somos animais sociais que curtem debater, se alegrar, dividir dores e espantos. Há muito o que fazer.A complexidade aumenta. Problemas para os governos, descasos na gestão coletiva, medos no pulsar do cotidiano. Não é fácil. As acusações correm o mundo, com julgamento […]

Read the rest of this entry »

A memória costura as lembranças e os afetos

Tenho quatro filhos. Melhor dizendo: duas meninas e dois meninos. Já estão grandes, mas gosto de vê-los nas lembranças da infância e curtir saudades. É bom olhar o tempo nas suas sinfonias de alegria e de ingenuidades. Os filhos são pedras preciosas que se juntam aos três netos: dois meninos e uma menina. Uma base […]

Read the rest of this entry »

Raul Seixas e o meio do mundo sem fim

Conheço as músicas de Raul. Gosto das letras e dos ritmos surpreendentes. Elas fazem parte de todos os mundos e de todos os tempos. Resolvi assistir ao filme de Walter Carvalho sobre as instigantes travessias e travessuras de Raul. Sai emocionado do cinema. Curti cada pedaço do documentário com o coração batendo forte e deslumbrado. […]

Read the rest of this entry »

O amor virtual e anônimo das redes sociais

Você acredita no amor? Acha que a sociedade está muito utilitária, repleta de ambições e desacertos? Há possibilidades de afeto num mundo competitivo e com tanta impessoalidade nas relações? A saída é buscar o recolhimento e cultivar a solidão das moradias vazias? Não precisa  responder tudo. Pense, a reflexão tira a ferrugem do conformismo e traz […]

Read the rest of this entry »

O avesso da cidadania e o poder público descuidado

O depoimento de  Carlos Macedo, pai de Matheus Macedo, vítima do acidente ocorrido no restaurante Filé Carioca, é contundente: Ele é vítima da incompetência do nosso governo, que não fiscaliza nada e só quer saber de ganhar dinheiro, levar o dinheiro. E segue:O Rio Antigo está caindo aos pedaços e os governantes só querem saber […]

Read the rest of this entry »

As dores do mundo, as ilusões das drogas

Assisti a uma reportagem que me trouxe outros dados sobre o consumo de drogas. É um assunto que ocupa a contemporaneidade, pois consegue destruir culturas e acelerar o desfazer de valores. Suas dimensões internacionais amedrontam, mais ainda, os governos e angustia as famílias. É ponto de desequilíbrio da afetividade. As cenas que vi da cracolândia paulista são […]

Read the rest of this entry »

Dê uma olhada inquieta na tua imagem

O fim de semana foi pesado. Há tempos de celebrações alegres e outros de reflexões desanimadoras. Desconfio do linear, mas não nego que repetições acontecem e tocam nas memórias. Vivemos muitas tragédias. Tiveram formas diferentes, pertenceram a épocas culturais diversas. Não deixaram de fincar marcas. O 11 de setembro, nos Estados Unidos, ainda hoje chama […]

Read the rest of this entry »