Posts Tagged ‘solidão’

Quem toma conta das suas invenções?

Os óculos sobre a mesa, Miles Davis tocando na vitrola, o olhar solto no horizonte.É difícil fabricar a pausa, o mergulho no silêncio, sem atribulações. Sempre a pressa comandando cada ato, como se não houvesse tempos vazios ou espaços  para contemplação. Tudo parece desmontado, sem profundidades, numa celebração contínua do efêmero. Faltam atenção, cuidado, proximidade. […]

Read the rest of this entry »

As intimidades da escrita, as conversas da imaginação

A solidão é tema recorrente. Mesmo no meio das sociabilidades, temos aquela necessidade de procurar o silêncio e cultivar os esconderijos. Nem por isso, o mundo se acaba e os desejos fogem do coração. A solidão é relativa, possui timidez e ritmo, não apaga lembranças e desperta imaginações escondidas. Quem gosta de escrever sabe disso. Juntar palavras, […]

Read the rest of this entry »

As conversas da solidão num mundo do ruído

Falar da solidão, num mundo massificado, parece despropósito. Não há paradoxo, nem tampouco melancolia em afirmar que o estar só acompanha a vida. O mundo está cheio de gente. O encontro com os outros é constante. Não devemos, no entanto, confundir a quantidade com a sutileza. Pessoas juntas, multidões ruidosas, avenidas barulhentas não confirmam que as vozes […]

Read the rest of this entry »

A queda e a redenção, o sonho e a permanência

A lembrança de que algo foi perdido acompanha o percurso da história. As sociedades insistem na existência de paraísos, de lugares onde a harmonia predomina e os encontros promovem alegria. Por isso, as nostalgias não deixam de ter vez, mesmo com a velocidade das conquistas tecnológicas. Houve uma queda e se procura uma redenção? É uma […]

Read the rest of this entry »

A travessia da solidão e o meio do mundo

Quando os silêncios se tornam plenos, os recolhimentos anunciam a subjetividade em celebração. É hora de contar as palavras, acionar a magia de falar com o mundo, apenas com os ruídos dos sussurros. Não é uma desistência de rebeldias. O silêncio não é renúncia, mas transformação que lembra os personagens mais enigmáticas de Macondo, de García […]

Read the rest of this entry »

Luz e escuridão, solidão e inquietude

O carnaval se aproxima. Campo aberto para muita agitação. A folia é um transtorno. Muda a vida das cidades, fabrica alegrias passageiras e faz a festa das televisões. Dizem que o Brasil é o país do carnaval e do futebol. Há, ainda, o permanecer do mito da cordialidade, das belezas naturais insuperáveis e dos corpos […]

Read the rest of this entry »

A solidão caminha com cadências e fundamentos

          Há  esportes que ignorava. Não entendia, nem me emocionava com suas jogadas. Ficava desconfiado. Lembrava-me das torcidas, das minhas ligações com o futebol e firmava minha antipatia pelo tênis. Mas o tempo e a vida se sacodem. Comecei a ser mais paciente. Observava a ação dos tenistas, buscando ensinamentos. Partidas longas, fisionomias sérias, público […]

Read the rest of this entry »

A ética visita, provoca e inquieta o mundo

O acirramento das disputas e as necessidades de vitória criam discussões sobre os valores. O mundo tem peso, não é algo abstrato e sem medida. Há formas variadas de avaliá-lo, mas uma simples dor de cabeça já provoca a elaboração de um juízo. A sociedade festeja os vitoriosos. Parece que todos possuem a obrigação de vencer. […]

Read the rest of this entry »