Posts Tagged ‘velocidade’

O medo acompanha a história?




As novidades são constantes e ousadas. A ansiedade contemporânea não permite descanso. Renova os desejos com rapidez indisfarçável. Quando nada existe de concreto que assombre com sua tecnologia, surgem os boatos políticos e a mídia investe nas novelas dramáticas e comportamentos “exóticos”. É preciso que haja muitos espelhos, pois a vaidade veste o Narciso que […]




Share Read the rest of this entry »

O capitalismo convive com a degradação e a novidade(!)




    No cotidiano nos defrontamos com situações que nos chocam. Estamos, muitas vezes, apressados e vamos adiante. As imagens terminam se diluindo. A substituição é rápida. Deixamos o quadro de desconforto de lado. A perplexidade não ganha lugar. Ela foge, o dia passa. Guardamos as lembranças com certo descuido. O desprazer não é uma […]




Share Read the rest of this entry »

A fluidez da memória: perdas e encontros




A memória nos acompanha. Nada mais saudável para agitar a vida.  A memória tem seus balanços. Nunca foi estática. Atiça esquecimentos e lembranças. Ela traz sensações diferentes, nos tira de sufocos, anuncia as repetições constantes. Não há como deixar de consultá-la. É  preciso, contudo, não guardá-la com uma pedra preciosa intocável. Ela ganha significados, perde […]




Share Read the rest of this entry »

Os espelhos do mundo e os desenhos inesperados




Conviver significa tentar firmar sociabilidades. Tudo parece simples se as pessoas estão próximas e comungam dos mesmo hábitos. Mas tudo se move com muita rapidez. Estranhamos atitudes antes inaceitáveis. Elas quebram éticas, desmancham tradições. A sensação de medo não deixa de está presente nas mudanças repentinas. Não há como prever ou estabelecer estágios de aprendizagem. […]




Share Read the rest of this entry »

A sociedade do espetáculo sofistica os disfarces




A construção da cultura se dá com diálogos que nem percebemos. Não significa que não haja conflitos ou desperdícios amargos. Os filósofos gregos lembravam a importância do equilíbrio. Não deixamos de buscá-los, mas a complexidade das ações humanas consagram dúvidas e frustrações. O mundo enche-se de incertezas no meio de verdades necessárias para manter a […]




Share Read the rest of this entry »

As referências e os rituais, as perdas e as velocidades




Os transportes do tempo não se fazem sem rituais. A sociedade deseja novidades, não dispensa referências. É um problema da complexa pós-modernidade. Há inquietações amplas, porque se busca limites num universo de formas estranhas e efêmeras. Teima-se em contar os dias, refazendo datas e calendários seculares, num oceano de memória saudosa das astúcias de Ulisses. […]




Share Read the rest of this entry »

O cotidiano programado, envolvente, veloz




É difícil andar pela vida observando os passos e os escorregões. Várias vezes nos perdemos.Temos que buscar o caminho da volta. O pior é que há esquecimentos e ficamos no meio do mundo, soltos, imaginando se há alguma forma de salvação. Não fugimos de fabricar fantasias. Não é possível viver sem elas, contemplando espelhos gastos. […]




Share Read the rest of this entry »

A solidão na velocidade dos sentimentos efêmeros




A velocidade dá o tom da vida contemporânea. Não adianta esticar a preguiça, esconder o corpo, apelar para o aconchego do abraço. Tudo tem quer ser resolvido com rapidez. As inteligências artificiais demandam acumulação, respostas imediatas e garantia de sucesso. O mundo do capital escorrega, mas supera contradições, permanece ativo. O assédio das utopias não […]




Share Read the rest of this entry »

As escritas e as palavras no meio da vida veloz




As frentes de luta são muitas. Não deixarão de existir. Por isso, a multiplicidade de armas é um fato. Cada campo de luta exige suas estratégias. Há as dimensões intrigantes de conflitos permanentes. Armas pesadas, fluxos de interesses tensos, genocídios preparados com requintes anunciadores de negociações impossíveis e rivalidades consistentes. Os lugares dos perdões mudam e, às […]




Share Read the rest of this entry »

Decepções e encantamentos facebookianos




As máquinas trazem agitação para cultura. Não são neutras, pois dependem do uso, das escolhas que os humanos fazem para colocá-las em circulação. Não provocam expectativas homogêneas. A multiplicidade está no mundo, apesar dos infantilismos, da preguiça mental de muitos. Os que controlam o poder não deixam de apreciá-las. Os computadores continuam estendendo seus domínios […]




Share Read the rest of this entry »