Posts Tagged ‘vida’

A cicatriz no coração e as dores vadias do mundo

  Sheilla está triste. Sem muita concentração no jogo, sem aquela alegria e sagacidade. Pesou a perda do título para as russas. Foi uma batalha. Parecia que o verde-amarelo ia prevalecer, porém a derrota chegou silenciosamente. Falo de Sheilla, porque a vi jogar, nessa semana, e observei seu jeito deslocado. Pode ser exagero. Simpatizo muito […]

Read the rest of this entry »

O tempo possui seus descansos e suas viagens

  Há quem diga que a vida é uma viagem. Reforça seu teor de aventura e lembra as andanças do inesperado. Estou viajando. Chego, hoje, na França. Fazia um bom tempo que não ia lá. Não se trata de  passeio, embora nunca se pode negar que, no meio de caminho, sempre há pedras e pérolas. Vou […]

Read the rest of this entry »

Os espelhos de Alice não se quebram, somem

Hoje é dia de andar. Não olhe  para a cor do firmamento. Não se ligue nos desconfortos da preguiça, nem na ressaca da noite sem sono. Andar, aqui, é sinônimo de sonhar. Se sacudiram bolinhas de papel Chamex, se encheram os e-mails de boatos e calúnias, se quiseram consagrar golpes e medos, se os debates […]

Read the rest of this entry »

Os mundos da invenção, os jogos da vida e da paixão

  Inventar o mundo expressa as andanças e as metamorfoses da cultura. Nada aparece, de repente, como meteoro perdido ou um cometa em busca de um leito para se esticar. A vida é construção, entrelaçamentos  dos saberes e de experiências. O lúdico tem seu lugar especial, as certezas se sentem ameaçadas, pelo vaivém das opiniões […]

Read the rest of this entry »

O espetáculo tem hora marcada e permanente?

  Guy Debord escreveu um clássico chamado A sociedade do Espetáculo. Terminou marcando nosso tempo, feito imagens e informações. Ele foi perspicaz nas suas análises. O fetiche da mercadoria impera. Tira o fôlego de todos. A sua travessia é ampla. Quem cair na ingenuidade celebra o ato de comprar, como se estivesse no altar de todos os santos. […]

Read the rest of this entry »

As escritas, Picasso, o futebol, o inesperado, a vida

A escrita move o mundo. Ela consegue nos  levar para conversar com quem não conhecemos. Estamos na era das  pretensas comunicações, embora a multiplicidade de coisas e de relações tornem a existência, cada vez mais complexa. Nada se acomoda. A inquietação se apresenta em todos lugares: no trânsito, nos cinemas, nos encontros políticos, nos cafés, nos estádios […]

Read the rest of this entry »

O jogo e a arte: estratégias e invenções da vida

Marcel Duchamp tinha ironia e sensibilidade extraordinárias. Não se escondeu dos desafios do seu tempo. Era companheiro das ousadias da arte. Aconchegava-se, nas vanguardas, e fazia crítica à mediocridade. Seguia a trilha de artistas que encantaram e encantam o mundo como Picasso, Dali, Klee, Magritte, Kafka, Debussy e tantos outros. Eles sentiram que a cultura mudava […]

Read the rest of this entry »