Posts Tagged ‘imaginação’

As intimidades da escrita, as conversas da imaginação

A solidão é tema recorrente. Mesmo no meio das sociabilidades, temos aquela necessidade de procurar o silêncio e cultivar os esconderijos. Nem por isso, o mundo se acaba e os desejos fogem do coração. A solidão é relativa, possui timidez e ritmo, não apaga lembranças e desperta imaginações escondidas. Quem gosta de escrever sabe disso. Juntar palavras, […]

Read the rest of this entry »

O perfume e a água, a tensão e a incerteza

Atribuir significado é, sempre, balançar incertezas. Mudam as circunstâncias e os significados anteriores procuram outras planícies ou vulcões. Não dá, porém, para viver sem interpretações. A psicanálise faz suas escutas das dores humanas, sem promessas de resolvê-las. Nem por isso é inútil. Trazem reflexões, dúvidas, silêncios. O importante é mover-se, não, apenas, fisicamente. O sonho […]

Read the rest of this entry »

As histórias dos outros, os paraísos sem Adão

Olhar-se, no espelho, é um hábito. Ele se repete, inconscientemente. Nem todos dão importância ao seu valor. Esquecem que é um ritual da vida. Muitos desconhecem o mito de Narciso. Outros se demoram, admirando suas imagens e advinhando os traços dos seus destinos. Acontecem reações diversas, mas, nas cidades modernas, os espelhos possuem poder e determinam […]

Read the rest of this entry »

A folia desnuda os desejos e as censuras

O Carnaval tem sua marca garantida. Transforma a cidade. São semanas de muita agitação, trânsito tumultuado e vendedores em cada sinal. Tudo é possível ser comprado, pois o que importa é a alegria. A criatividade dispara. Os tímidos não se encolhem. Esquecem as censuras e aproveitam para libertar as reprimidas fantasias. A festa possui uma […]

Read the rest of this entry »

O mundo visto das janelas e os seus olhares

Há milhões de rostos ocupando os espelhos do mundo. Gestos soltos acompanham caminhadas em buscar de saber o que restou do corpo. O tempo passa e fabrica rugas e inércias. O rosto e corpo conectam-se com cremes milagrosos, mas com validades efêmeras. A alma continua moribunda, alarmada com tantas preocupações. O visível mostra ruínas, o […]

Read the rest of this entry »

A invenção do método é uma saída para vida?

Descartes refletiu muito e perdeu  noites de sono. Queria superar verdades estabelecidas Tinha a razão acesa para redefinir caminhos que vinham marcando o Ocidente , desde a época de Aristóteles. Sentiu o mundo inerte? Desfazia-se em angústias de fracasso? É difícil fazer a análise do pensador francês, depois de tantos séculos. Visitar a interioridade é sempre […]

Read the rest of this entry »