Posts Tagged ‘tensões’

Os anúncios das tensões contínuas e gerais

As recentes greves mostram que a sociedade está inquieta. É uma questão básica. A imprensa dá grande destaque, criam-se assombrações, o medo se espalha. Mas, muitas vezes, não se toca no cerne da rebeldia. Como funcionam as relações de poder? As análises deixam de lado as desigualdades construídas historicamente. Limita-se ao agora, não se interessa […]

Read the rest of this entry »

O peso do corpo e as matrizes da barbárie

Vem sendo comum discursos de líderes políticos celebrando mortos. Mostram um entusiasmo internacionalizado. Depois, exaltam a democracia, pedem paz e controle. A morte de Kadafi transformou-se num espetáculo. Os meios de comunicação encontram instantes de glória. Mostram as violências, atraem audiências, banalizam conteúdos políticos. Não estamos negando a ditadura líbia, nem tampouco as extravagâncias de seu […]

Read the rest of this entry »

As tensões trabalhistas e as euforias mascaradas

               Houve  grande euforia com os últimos anos da economia brasileira. Conseguiu-se escapar dos prejuízos maiores da crise internacional do capitalismo. Lula soube exaltar esse feito, como ninguém. O discurso desenvolvimentista voltou com força, apagando dificuldades e prometendo que uma potência mundial surgia sem atropelos. Olhou-se o positivo, fixou-se um futuro auspicioso, esquecendo-se de medir […]

Read the rest of this entry »

As epidemias ameaçam e criam tensões gerais

O ano de 2011 não está para muita conversa. Uma sucessão de fatos surpreendentes deixa todos num supense imenso. Não sei se há mesmo surpresa no que acontece. Talvez, seja melhor pensar que se criou um sistema muito desequilibrado, escondendo  falhas e exaltando as possibilidades de lucro. Sepultaram as ideologias e trouxeram o pragmatismo para cena […]

Read the rest of this entry »

As tensões não se apagam e firmam medos

Boas lembranças trazem as utopias. Melhor ainda as certezas de que o progresso avançaria e desfaria as desigualdades sociais. As garantias se enfraqueceram, diante dos desacertos contínuos, e a dúvida inibe até os sonhos mais tímidos. Descartes consultaria um psicanalista, delirando com a extensão das ambiguidades. Quem sabe se não se tornaria um viajante articulado, no desenho do […]

Read the rest of this entry »

O mundo e o jogo vivem alegrias e tensões do coletivo

Nem tudo se foi para o abismo das frustrações. Há suspiros e risos aliviados que trazem alegria. O mundo está submerso em muitas crises e desenganos. Existem, porém, espaços para reverter fracassos e viver a força do coletivo. Se a esperança nunca vem sem o medo, cabe a sociedade transformá-la em ânimo constante, independente dos […]

Read the rest of this entry »